Título

Plantas insetívoras

Partilhar

Descrição

Estas plantas são fascinantes! Pequenas e frágeis apresentam surpreendentes estruturas de captura de pequenos insectos. A digestão por ação enzimática dos insetos que capturam permite-lhes, por absorção, ultrapassar a pobreza dos solos, sujeitos a intensa lixiviação, onde habitam.

Em cima: Pinguicula lusitanica, O seu nome derivado do latim pinguis, que significa gordura, pois estas espécies têm na parte superior das folhas minúsculos tentáculos que produzem um líquido viscoso que dá às folhas um aspecto gorduroso. Quando os insetos pousam, atraídos pelo odor a cogumelos putrefatos produzido pela planta, este líquido funciona como uma cola, que os prende. As plantas quando sentem os insetos presos, enrolam as folhas para os envolverem melhor e conseguirem decompor.

Em baixo- Drosera, significa orvalhada em latim já que produzem gotas semelhantes a orvalho- daí o nome comum “orvalhinha” . As folhas que lembram pequenas colheres delimitadas por finos tentáculos. A palavra rotundifolia deriva inclusivamente do latim rotundos – redondo e folius – folha. É nestes tentáculos que se localizam as glândulas que segregam as pequenas gotas viscosas usadas para atrair e apanhar as presas. Esta fotografia só foi possível graças ao trabalho de inventariação e preservação destas e de outras espécies de insectívoras, uma das missões da associação ambiental local Charcos & Companhia.

Classificação

Em cima: Pinguicula lusitanica, em baixo Drosera sp.

Localização

Vagos, Aveiro

Data de Publicação

19 de Abril de 2021

Data de Realização

2015-04-18

Nº de visualizações

190

Resolução

2048px X 1371px

Formato

.jpg

Tipo De Imagem

Fotografias

Licença de utilização Creative Commons CC BY-NC-SA 4.0

Imagens Relacionadas