Título

Tortuosidade das Plantas Costeiras

Partilhar

Descrição

O efeito mecânico do vento pode verificar-se na duna secundária, onde podem surgir arbustos e árvores deformados (tortuosidade) pelos ventos marítimos. Assim, nas áreas costeiras ventosas, os sais dos aerossóis marinhos, salsugem*, são conduzidos para o interior a partir da costa, depositando-se no solo e sobre as plantas. Os ventos salinos “queimam” os gomos/gemas das plantas de folha caduca levando a uma sequência direcional na génese de outros gomos, que vão surgindo ao logo do tempo, noutras posições, no sentido de “fugirem” da ação agressiva dos ventos salinos, daí o contorcionismo que se observa nos troncos de algumas árvores, como nas espécies Pinus pinaster (PinheiroBravo), Pinus pinea (Pinheiro-manso); Elaeagnus angustifólia (Oliveira-do-paraíso) e outras. Formam-se ao longo dos anos autênticas obras de arte! O vento conduz ainda a outro tipo de problemas, tais como de desidratação, aumentando a transpiração, instigando a dessecação por perda de água pelas folhas. *salsugem – processo formado pela rebentação das ondas em que as gotas de água salgada são lançadas para o ar e levadas por ventos costeiros. Nota: o areal, infelizmente, está parcialmente coberto pela Carpobrotus edulis, planta exótica e invasora. (http://invasoras.pt/wp-content/uploads/2012/10/Carpobrotus-edulis.pdf)

Classificação

Pinus spp.

Localização

São Pedro de Moel

Data de Publicação

12 de Junho de 2020

Data de Realização

2020-05-10

Nº de visualizações

48

Resolução

6000px X 4000px

Formato

.JPG

Tipo De Imagem

Fotografias

Licença de utilização Creative Commons CC BY-NC-SA 4.0

Imagens Relacionadas