Título

Crias de Turdus merula 2 dias após a eclosão

Partilhar

Descrição

Nome comum: Melro-preto Nome científico: Turdus merula Área de distribuição: Ocorre naturalmente na Europa, Norte de África, Ásia Meridional e Ásia Oriental. Foi introduzida na Austrália e na Nova Zelândia. Em Portugal ocorre em todas as regiões. Fenologia: Em Portugal é residente. Dependendo da latitude onde se encontra pode ser migratória. Estado de conservação: Pouco preocupante, devido à ampla distribuição geográfica, à numerosa população global e à existência de variadíssimas subespécies. Em Portugal, a espécie é considerada como não ameaçada. Características morfológicas: Têm cerca de 25 cm de comprimento e pesa de 80-125 gramas. A espécie apresenta dimorfismo sexual. As fêmeas são castanho-escuras, o ventre, o peito e os flancos podem ser malhados e a garganta é de tonalidade mais clara, o bico é escuro ou amarelado. Os machos são pretos com bico e anel orbital amarelos. Os juvenis são castanho-arruivados, com manchas claras no dorso. Ecologia: Habita em bosques, matagais, campos cultivados, jardins e parques. São omnívoros, sendo a dieta composta maioritariamente por insetos, minhocas e frutos. Contudo, também podem comer pequenos peixes, girinos, lagartixas, tritões e musaranhos. Apenas o macho emite uma ampla gama de vocalizações com o objetivo de manter os membros de um bando em contacto (chamamentos), de dar o alarme face a perigos, e, ainda emite vocalizações melodiosas e dança para a fêmea antes do acasalamento. Nidifica de Março a Julho. A baixa temperatura e a elevada precipitação podem atrasar o início da estação reprodutiva. Os ninhos são feitos, pelas fêmeas, em árvores ou arbustos, a uma altura que pode variar de 0,5m a 2,3m, embora a maioria dos ninhos sejam construídos entre 1m e 2m de altura. A forma do ninho é de taça com diâmetro externo de 16cm, diâmetro interno de 9cm e profundidade de 6,6cm. Pode criar 2 a 3 ninhadas por ano; cada postura é composta por 3 a 5 ovos (com dimensões aproximadas de 3 cm x 2,2 cm), verde-azulados sarapintados de manchas castanhas, cujo período de incubação varia de 12 a 18 dias. A qualidade do habitat e do alimento disponível influenciam o número de ovos por postura. Entre o 10.º e 19.º dia após a eclosão as crias abandonam o ninho. Geralmente são as fêmeas que incubam os ovos, enquanto os machos cuidam dos juvenis. Tanto o macho como a fêmea apresentam comportamento agressivo quando outros melros e outras aves se aproximam do seu local de nidificação. A fêmea pode ser agressiva quando procura um parceiro ou local de nidificação. O macho é agressivo quando um outro macho invade o seu território. Os seus principais predadores são as aves-de-rapina, alguns corvídeos e raposas, contudo nas zonas urbanas são maioritariamente predados pelo gato doméstico. O insucesso das crias pode dever-se, entre outros fatores, aos predadores e às condições climatéricas desfavoráveis. Em geral, os melros vivem por um período de 3 a 4 anos. Referência Zeraoula, A., Bensouilah, T., Brahmia, H., Bouslama, Z., Houhamdi, M., Kerfouf, A. (2016). Breeding biology of the European Blackbird Turdus merula in orange orchards, Journal of King Saud University - Science, V 28 (4), 300-307pp. ISSN 1018-3647 https://doi.org/10.1016/j.jksus.2015.10.005. (http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1018364715000981)

Classificação

Turdus merula

Localização

Jardim Parque dos Poetas, Oeiras

Data de Publicação

8 de Janeiro de 2021

Data de Realização

2020-03-19

Nº de visualizações

410

Resolução

1224px X 1632px

Formato

.jpg

Tipo De Imagem

Fotografias

Licença de utilização Creative Commons CC BY-NC-SA 4.0

Imagens Relacionadas