Título

Disjunção Prismática ou Colunar em Basaltos

Partilhar

Descrição

Disjunção prismática em basaltos, no afloramento de Portela de Teira, na orla Meso-Cenozóica ocidental portuguesa. São rochas vulcânicas alcalinas (a plagioclase presente é sobretudo labradorite), com idades aproximadas entre os 130 Ma e os 150 Ma, cuja formação ocorreu em consequência do regime distensivo que afectou a Margem Ocidental Ibérica e levou à formação da Bacia Lusitânica, durante os processos de rifting relacionados com a abertura do Atlântico Norte. A fraturação em colunas de secção hexagonal deve-se a ao arrefecimento da lava, que se contrai formando fraturas perpendiculares à superfície de arrefecimento.

Classificação

Localização

Portela de Teira, Rio Maior

Data de Publicação

8 de Junho de 2020

Data de Realização

2020-03-08

Nº de visualizações

207

Resolução

4608px X 3456px

Formato

.JPG

Tipo De Imagem

Fotografias

Licença de utilização Creative Commons CC BY-NC-SA 4.0

Imagens Relacionadas